O que alimenta sua criatividade?

Até pouco tempo atrás me impressionava o fato de ter leitores especialistas em marketing, por exemplo. Apesar de eu não produzir nada intencionalmente voltado para marketing, existe de fato algum tipo de relação – ou relacionamento entre a área e o design. Mas e se eu disser que existem enfermeiros, advogados e matemáticos lendo meu blog, você acredita?Esta semana a mãe de um jovem inscrito no meu canal fez questão de deixar um depoimento elogiando meu trabalho. O curioso é que a mãe não é designer e o jovem inscrito, ainda adolescente, sequer sabe a profissão que irá seguir.

Foi então que, durante uma conversa com minha esposa, levantei essa reflexão e ela me deu uma resposta bem simples: “Por que essa reflexão toda se você mesmo outro dia ficou horas assistindo vídeos de um marceneiro? Você por acaso é marceneiro?”

Quando pensamos em nos tornar mais criativos normalmente nos limitamos em buscar referências dentro da nossa própria área de atuação. A conclusão óbvia é que, na verdade, nosso “eu profissional” é uma soma de tudo que absorvemos, inclusive de outras profissões.

Conhecimento é como uma herança genética. São códigos que se misturam, se multiplicam e formam tudo que você é. Todos somos plurais, não singulares.

Claro que não sou um marceneiro, mas isso também não significa que eu não possa aplicar pelo menos um pouco do que aprendi sobre isso no meu dia a dia como designer ou mesmo como pessoa. Quanto mais você observa, estuda e analisa, mais criativo se torna independentemente da sua área de atuação.

É exatamente isso que acontece com os leitores e inscritos no meu canal que não são designers. Eles não precisam ser, precisam apenas absorver e transformar essa informação em algo útil para suas vidas.

Por isso, quando sentir que a inspiração se foi fique tranquilo. Tente se desligar um pouco do design e busque aquela pitada de marceneiro, músico ou o cientista que existe em você. “Eles” certamente ajudarão a estimular sua criatividade.

Um abraço e até a próxima.

Curiosidade

Os vídeos que assisti durante horas e continuo acompanhando até hoje são do canal I Like to Make Stuff, do Bob Clagett. Neste canal você encontrará vários vídeos no estilo DIY (do it yourself).

Crédito

Imagem da capa: (Shutterstock) Laptop in a working table with DIY and construction tools

Texto: Walter Mattos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *