Como redimensionar imagens no Photoshop

Veja como usar os métodos de interpolação do Photoshop ao redimensionar imagens, para conseguir a melhor resolução em ampliações ou reduções.

Ao redimensionar uma imagem não basta só tacar um Ctrl + T e pronto, sob risco de perder muita qualidade após o processo. Você deve verificar o método de interpolação em uso.

O que essa palavra esquisita quer dizer? A interpolação define como será o cálculo matemático do redimensionamento. Assim, usar sempre o mesmo método em todas as imagens, que claro, são diferentes,VAI causar efeitos indesejados em algumas, especialmente desfoque.

Já tentou ampliar uma imagem e quando viu o resultado se decepcionou, pois ela ficou horrível? Ou diminuiu uma imagem com muitos degradês e ela perdeu a suavidade original? Talvez a solução fosse escolher um método de interpolação adequado.

Escolha da interpolação

Quando for redimensionar uma imagem, para manter o máximo da qualidade original, use as opções de interpolação oferecidas no menu.

Photoshop tamanho da imagem

  • Pelo mais próximo (arestas sólidas): preserva a qualidade de imagens com bordas duras (onde não há degradês; por exemplo, no uso de bordas sólidas, sem transição gradual de cores). Ideal para redimensionar imagens em pixel art e outras com pixels visíveis.
  • Bicúbico (gradientes suaves): mantém a suavidade de imagens com uso de degradês.
  • Bicjúbico Mais Suave (ampliação): opção mais indicada para aumento de imagem, pois suaviza os pixels que acabariam ficando “estourados”.
  • Bicubic Mais Nítido (redução): melhor opção para redução de imagem, ajuda a evitar o desfoque excessivo.
  • Bilinear: o programa analisa os pixels à esquerda e a direita de cada pixel original na imagem que está sendo redimensionada, para determinar a cor de pixels que serão criados. Se estiver sendo aumentada, a cor determinada será dada aos pixels criados, e se estiver sendo diminuída, a cor determinada é dada aos pixels que ocuparem novas posições.Por isso, a interpolação bicúbica é indicada quando não tiver certeza de qual usar, já que calcula a cor dos novos pixels ao redor dos demais, em vez de apenas à esquerda e à direita, gerando um resultado mais abrangente.

Dicas de redimensionamento

  • Para manter a proporção original da imagem, mantenha a opção Restringir Proporções marcada antes de clicar em OK. O cadeado ligando a largura à altura do documento indica que, mesmo que um dos parâmetros seja alterado, o outro será de forma proporcional, evitando imagem distorcidas.
  • A opção Redimensionar Estilos, quando marcada (fica escondida no ícone da engrenagem), garante que efeitos de camada que tenham sido aplicados, como Brilho Externo e Sombra Projetada, por exemplo, sejam redimensionados junto. Sem a opção, o resultado do efeito de camada ficará diferente do que você aplicou antes de redimensionar a imagem.
  • Atalho de teclado para redimensionar imagem: Ctrl + Alt + I. Quando for redimensionar pela Transformação (Ctrl + T), a caixa de interpolação aparece no menu do alto da tela.

Importante: a interpolação ajuda, mas não faz milagre. Esqueça aquela coisa de cinema e TV, em que o cara pega uma foto minúscula e faz uma mega-ampliação, perfeita e detalhada. Quanto mais ampliar uma imagem, pior ela fica, pois o programa tem que inventar os pixels que não existem.

 

Fonte: Tutoriart

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *